[Receita Prática] Colete Corriedale em top down – Parte Final

A primeira parte da receita do Colete Corriedale  com fio Fiolã está nesse link: http://wp.me/p1593E-18w

Parte Final:

Separar as mangas do corpo:

Comece tricotando a frente, quanto chegar ao primeiro eixo do raglan coloque os pontos da manga num fio e aumente 6 pontos (cava) usando o metodo cast on (3 pontos, coloque marcador, 3 pontos), tricote os pontos das costas e separe a segunda manga, colocando os pontos num fio, aumente novamente mais seis pontos (cava) e tricote a parte da frente. O marcador no meio dos seis pontos aumentados marca a separação entre a frente e as costas, de cada lado.

Pronto, mangas e corpo estão separados.

Tricote por 18 carreiras. Então  inicie o ajuste para o acinturamento da peça.

Entenda: Para acinturar a peça devem ser feitos diminuições. Para centralizar a diminuição conte o número de pontos da frente, e das costas, sem considerar os seis pontos da cava . Portanto (pontos da frente= 6 da cava+ pontos das costas+ 6 cava+ pontos da frente). Divida o total de pontos da frente  e centralize dois pontos; nas costas, calcule a metade e depois centralize  dois pontos em cada metade . Porque? porque a diminuição será feita na frente e nas costas. Na cava deverá ser diminuído 1  ponto de cada lado, logo a cava perderá dois pontos.

Na carreira 19 inicie a  carreira pelo direito e faça a diminuições nos pontos marcados fazendo um ssk , tricote os dois pontos centrais, 2 pontos juntos em meia, tricote até dois pontos antes do marcador, faça 1 ssk, tricote 1 ponto meia, passe o marcador, 1 ponto meia, dois pontos juntos em meia, continue tricotanto até 2 pontos antes do marcador das costas, dois juntos, 2 meias, 1 ssk, tricote até  dois pontos antes do marcador, 1 ssk, dois pontos meia, 2 pontos juntos, tricote até a cava repetindo o que foi feito para a cava anterior e frente.

Na carreira 20, avesso, tudo em tricô.

Na carreira 21 repita apenas as diminuições da frente e costas ( na cava as diminuições são feitas apenas uma vez).

Tricote por mais 12 carreiras e aumento os pontos que foram diminuídos nas frente e nas costas, um vez. Então continue até atingir 30 ou 32 cm (ou até a altura desejada)

Faça  o acabamento em barra torcida 1/1 nas mangas e nas laterais das frentes. Por último, levante os pontos em volta do decote e tricote quatro carreiras em barra torcida 1/1.

Dica: levante os pontos para o acabamento com um agulha mais fina do que a usada para fazer a barra, isso deixará o acabamento mais perfeito.

Bom tricô!

[Receita Prática] Colete Corriedale em top down – Parte 01

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno.

Foi assim que tricotei esse colete top down acinturado. Aqui segue a primeira parte, depois publicaremos as orientações para o ajuste do busto, centralização da modelagem para a cintura e barras de acabamento.

A beleza da peça vem do fio artesanal;  os furinhos no eixo do raglan dão leveza a peça.

Materiais:

agulhas circulares de 7mm  e 6mm

340 gramas de lã corriedale Fiolã,  na cor marrrom natural, fio espessura média Coleção Brinco de Princesa

Marcadores coloridos

Noções Básicas:

Meia frente e costas (kfb)

Aumento tipo cast on ou aumento tricotado

Medidas:

O tamanho do busto foi calculado para 102 cm

Medidas da peça finalizada: 50 cm comprimento total – 20 cm para a cava (medida plana), 30 restante. Medida tomada a partir do alto do ombro. Medida total da peça aberta: 86 cm.

Amostra: 10 cm= 13 pontos

Cava: 23 cm ( medido sobre a linha do raglan)

Montagem inicial, antes de começar com as laçadas para o aumento do raglan:

1 meia (frente esquerda), 1 meia (eixo do raglan), 8 (mangas 01), 1 (eixo do raglan), 20 (costas), 1 (eixo do raglan), 8 (manga 02), 1 (eixo do raglan), 1 meia (frente direita) =42 pontos

Tricote uma carreira em ponto tricô, colocando os marcadores como segue: 1 t, marcador, 1 t, marcador, 8 t , marcador, 1 t, marcador, 20 t, marcador, 1 t, marcador, 8 t, marcador, 1 t. (total na agulha=42 pontos)

Atenção: essa carreira de montagem define a estrutura do trabalho.  Depois de montar, é feito um carreira em tricô e na seguinte inicia-se o direito do trabalho. Por que? Porque a montagem cria meia no direito e tricô no avesso, portanto a o que parece ser a primeira carreira, observando-se o desenho, já seria a segunda, portanto, o avesso. Quando na receita esta escrito marcador é apenas para passar o marcador de uma agulha para outra.

A partir daí, basta seguir o eixo do raglan tricotando meia no direito e tricô no avesso, até atingir a altura desejada da cava, como segue:

Direito: 1 meia, laçada, marcador,1 meia,marcador, laçada, (manga) meia até o próximo marcador , laçada, marcador, 1 meia, marcador,laçada, (costas) meia até o próximo marcador, laçada, marcador, 1 meia, marcador, laçada, (manga) meia até o marcador, laçada, marcador, 1 meia, marcador, laçada, 1 meia.

Avesso: em t ricô

Repetir por seis carreiras.

Inicie o trabalho do decote. Segundo as carreiras acima, apenas faça um aumento (kfb, meia frete e costas) no meia do início e final da carreira por quatro carreiras de direito. Para finalizar o decote, aumente seis pontos no início das duas próximas carreiras.

Então continue seguindo os aumentos  até atingir 23 cm de altura da cava, medida sobre a linha do raglan.

Bom final de semana a todos,

Fiolã e Tricô Sem Costura no 8º Ideal Moda Fashion

A experiência de participar do  8º Ideal Moda Fashion foi surpreendente. Serão necessários muitos posts para partilhar com as leitoras do blog tudo o que pude registrar, centenas de fotos e a experiência única de conhecer bem de pertinho o trabalho de produção familiar de fios de lã artesanal realizado pela Fiolã em Taquara/RS.  E claro a convivência com Ellen, Fábio, Hella e Matheus, que não terei palavras pra descrever aqui. Aprendi muito, sobre fios, sobre ovelhas e sobre pessoas que tem capacidade inusitada de imaginar, produzir, trabalhar e sorrir.

Estas são as peças que cicularam na passarela da Expointer. Uma gola m cordões de tricô com fio duplo na agulha 12, nas cores noz peçã e casca de cebola do fio merino  e  um poncho top-down com gola rolê tricotado na agulha circular 8mm com a lã corriedale  na cores caramelo e ferrugem.

Além da gola e do poncho, também tricotamos um  colete e o pullover em tons naturais do fio corriedale, ambos com a tecnica top down. O colete na cor azul jeans tricotado na agulha 9mm e o pullover na agulha 7, nas cores noz peçã, cochonilha e acácia negra, todos tingimentos naturais da Fiolã.

Pouco a pouco vou escrevendo e publicarei todas as receitas aqui.

Bom tricô!!

Colete top-down, 2 novelos de lã corriedale Fiolã, na cor azul jeans

Gola (pelerine e capuz) em maxi tricô, 04 novelos de merino noz pecã e casca de cebola, fio duplo na agulha 12mm

Poncho, 4.5 novelos de lã corriedale Fiolã, agulha 8mm, nas cores ferrugem e caramelo

Pullôver top-down, 03 novelos de corriedale Fiolã na agulha 7mm, tingimento natural: acácia negra, noz pecã e cochonilha

Tricotando sem costuras…Treviso

Resolvi recuperar um fio maravilhoso, o Treviso da Pingouin, com o qual fiz três peças de tricô há laguns anos atrás. Um pullover vermelho em V, um cinza chumbo em manga raglã e  um rosa, aberto na frente. Como o fio é grosso, a blusa vermelho ficou com aquelas costuras horríveis na cava.

Não sei porque tiraram o fio de linha há muito tempo. Uma pena, tão bom para tricotar e um delícia de usar.

Desmanchei e fiz um colete sem costura, com os ombros em grafting e uma gola de folhas para usar com ele ou com outra peça, pois é solta. A receita da gola de folhas está no Ravelry, é o Vite Cowl de Kristi Johnson. E o colete, um improviso, tricotado com agulhas  7mm.

Vejam a reciclagem, o conforto, total.

Bjs

Rib Warmer, o colete de Elizabeth Zimmermann

Inpirada pelas meninas do Café Tricot fiz mais um Rib Warmer. Esse colete de EZ é uma delícia de se fazer: cordões de tricô, em meia no direito e no avesso!!!

A receita está no livro Knitting Workshop. Este foi tricotado com 2 novelos do fio Macarena da Aslan e agulhas 9mm.

Bom tricô!