Descobrindo o mundo da tecelagem

Na  sexta feira dia 09/12  recebi meu tear de pente liço da Arte Viva Teares. Vou usar a apostila  Tecelagem Manual: tear de pente liço Nível 01 do Eng. Áquila Klippel, muito didática, explicações e ilustrações super eficientes.

Montei e já terminei meu primeiro projeto, um pequeno tapete em algodão com o fio Nativa 7 em ponto tela, ponto básico da tecelagem. Estou encantada com a tecelagem a tranquilidade e a beleza da trama tem efeitos muito agradáveis, e o ato de tecer é como um mergulho para fora do tempo.

Quando estive na Fiolã fiz um treinamento intensivo com Ellen e agora vou pouco a pouco me alfabetizando e ganhando intimidade com os novos termos: cala, pente,  navete, urdidura, duíte, batedor etc. Cada tipo artesanato tem uma linguagem, um ritmo  e uma tensão própria.

Esta semana montei uma manta. Seguindo a apostila, escolhi o listrado de urdidura regular, em que  se utiliza uma cor para a trama, escolhi o branco, e várias cores para a urdidura num sequência padrão, 12 fios de cada cor que correspondem a 6cm, já que estou usando o pente 2×1.

Depois da manta, pretendo fazer  pequenos projetos seguindo os procedimentos de estampas da apostila, o próximo será o xadrez regular.

E o tricô?! Aguarda. Afinal um dia tem apenas 24 horas, rsrsr

Abaixo algumas fotos da aventura, mais nos meu álbum Ensaios de Tecelagem no Facebook.

Abraços

Fiolã, Arttear e Tricô Sem Costura: álbum completo

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado da parceria Fiolã, Arttear e Tricô Sem Costura

8º Ideal Moda Fashion – 34º Expointer/RS

Fotos: Rodrigo Nunes

Produção: André Guerra Produções

31/08/2011

 

Fotos e flashes do 8º Ideal Moda Fashion: peças da Arttear

Fiquei surpresa ao ver os trabalhos que as meninas da ARTTEAR – Artesanato em Fios de Porto Alegre produziram para o 8º Ideal Moda Fashion. Realmente acho que eu não sabia nada a respeito de tear. As peças produzidas por Zilá e as artesãs do Artear com a lã artesanal da Fiolã estavam encantadoras.

Hoje recebi essas fotos, das minhas peças e dos trabalhos da Arttear. Vejam  em especial o casaquinho de Zilá  produzido no tear com lã e depois, costurado.

Casaquinho de Zilá em lã Fiolã

Xale em tear de pregos com detalhe em crochê de grampo

Poncho top down em lã corriedale

Gola em lã merino

Da esquerda para a direita, Ellen é a segunda, depois Zilá e eu conversando sobre… meias e calcanhar francês, ao mesmo tempo que tentava desviar do sol.

[Viagem ao RS] Visita ao projeto Tecendo Saberes – Sapiranga/RS

Acompanhando Ellen, fui conhecer o projeto Tecendo Saberes, mantido pela prefeitura muncipal de Sapiranga/RS. Foi uma tarde muito agradável, pessoas tão simpáticas, um ambiente tranquilo, trabalhos lindos e claro, cuca e chimarrão.  Já fiz um outro post com uma reportagem em vídeo produzida pela Tv Unisinos sobre o Tecendo Saberes que explica com detalhe o funcionamento do projeto.

Não conhecia absolutamente nada de tear e com as explicações de Ellen e das alunas aprendi algumas lições que vou tentar exercitar. Até teci um xale no tear triângulo usando o método contínuo e aprendi crochê de grampo  (que  chamam de grampada).

O trabalho no pente liço é muito interessante, uma paixão antiga! O processo lento e paciente, num ritmo diferente  dos trabalhos de agulhas, manuseio da madeira e fios naturais como a lã e o algodãom, criam um aatmosfera de leveza e introspecção que faz muito bem!  E as peças? Belíssimas, como a manta tecida por D. Jorgina.

Meninas, um grande abraço para todas e obrigada pela tarde tão agradável e enriquecedora.

Ellen, D. Jorgina e a manta tecida no pente liço

Mayara e Ellen Zwick Ely

Mayara e Lívia, artesãs

Márcia

Márcia

Celi

Celi

Vera

Naia

Luciane, mãe de Lívia, Ellen e a manta de tecida por D.Jorgina

Meu primeiro xale de tear triângulo