Meias

Depois de longo tempo sem postagens, volto ao blog comemorando a contagem de mais de 2 milhões de page views. Tantas visitas aqui nos faz pensar que é bom continuar…

Essas meias são super rápida, modelo básico que adiciona cordões de tricô na parte superior, criando um efeito muito bonito e confortável. Fiz para minha sobrinha de 3 aninhos com o fio Kashmir da Pingouin, agulhas de pontas duplas 3 mm e 3,75 mm, que alcançam a quantidade de pontos indicada na Amostra  da receita.

Com a medida do peito do pé, 16 cm,   dividi por  2,54 (1 polegada) e identifiquei na receita qual seria o tamanho,  6 com 32 pontos, e daí em diante segui os passos do tutorial.

A receita vale a pena porque indica a quantidade de pontos para diversos tamanhos, infantil e adulto, que podemos utilizar para criar novos desenhos, enfim soltar a imaginação. Com o friozinho que chegou…. são ótimas para um presente surpresa.

Bom tricô!!!!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Receita: Rye Sock Pattern by Tin Can Knits

Onde encontrar: download grátis no Ravelry:

http://www.ravelry.com/patterns/library/rye-4

Blog Tin Can Knits, tutorial no post:

“Let’s Knit Socks”

Let’s Knit Socks

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

[Técnicas de tricô] Montagem circular em agulhas de pontas duplas: tricotando quadradinhos

 

Quadradinhos com técnica de montagem circular de Emily Ocker

Muitas sobras de linha de algodão, fios sem uso e sem destino…

Então resolvi fazer uma almofada com quadradinhos e aproveitar para treinar a técnica de montagem circular de Emily Ocker. Encontrei a referência à esse método de montagem circular no livro First Book of Modern Lace Knitting de Marianne Kinzel . Usando uma agulha de crochê iniciamos o trabalho com pouquíssimos pontos, o que seria impossível numa circular ou exigiria mil peripécias com a técnica do laço mágico. Simples, direto e prático.

Para tricotar esse quadrado montamos, com as agulhas 2.75 mm e fio Anne, dois pontos em cada agulha, conforme video abaixo(08). Tricotamos uma carreira aumentando um ponto  entre cada dupla de pontos (12 pontos). A terceira carreira toda em ponto meia, e, como de regra no tricô circular, quando colocamos aumento numa carreira, tricotamos a outra toda meia (não se faz aumento sobre aumento, o equivalente à uma carreira de avesso). E na carreira seguinte fazemos uma laçada de cada lado dos dois pontos que formarão o desenho, tricotando, a partir daí, uma carreira com aumento, outra apenas de ponto meia, até atingir a altura desejada (18 carreiras) Podemos também, continuar até atingir o tamanho desejado, fazendo uma almofada inteira ao invés de vários quadradinhos, como um patchwork de tricô.

Receita básica, simples com efeito lindo. Agora, vamos tricotando, na medida do tempo disponível.

É bem legal tricotar os quadradinhos, rapidinho! Bom exercício para quem quer se aventurar nas agulhas de pontas duplas….e treinar tanto a montagem quanto habituar-se a tricotar com  as cinco agulhas.

Montagem circular de Emily Ocker

Redescobrindo o tricô: 2 em 1, meias e luvas em tricô duplo!

No pouco tempo que tenho tido ultimamente para tricotar, estou aprendendo e exercitando uma técnica fantástica: o tricô duplo. O double knitting normalmente refere-se a uma peça  com dupla face, que pode ser usada dos dois lados, portanto sem avesso.

Mas o tricô duplo, nesse caso  é outro. Imagine, tricotar um pé de meia e ao final, ter dois, o mesmo para as luvas ou mangas de casacos. Isso mesmo! Tricô dois em um.  Exige o dobro de atenção e paciência, contudo os resultados em termos da textura, rapidez e diversão compensam absolutamente.

Estou tricotando com dois métodos ao mesmo tempo, a peça externa, com método português  (fio no pescoço) e a interna com o método continental (fio na mão esquerda). Nem me atrevo a dar explicações aqui, porque realmente é um exercício trabalhoso, que exige domínio do tricô em agulhas de ponta duplas e claro, de como fazer as peças.

Minha primeira tentativa foi com as meias, fiz até a metade com a técnica dupla depois, separei e finalizei cada um. Agora estou tricotando as luvas que já já sairão das agulhas, e, em tempo recorde!

Abraços!

Cursos Tricô Sem Costura em Marília e Pompéia

Em Março iniciaremos nossas cursos de tricô no Centro Cultural Brasil Estados Unidos, aqui em Marília. As aulas serão às quintas feiras, das 18:30 às  20:30.  O número de vagas é limitado, no máximo 8 alunos, e o pré-requisito para todos é o conhecimento mínimo de tricô, ou seja, montagem de pontos, ponto tricô e ponto meia.

Para mais informações sobre os cursos em Marília envie email para tricosemcostura@gmail.com

Em Pompéia os workshops serão no Bazar Central. Mais informações e inscrições com Ilka no telefone 3452-1438.

Cursos

 Tricô Básico

tricô reto e circular; montagem de pontos e arremate, ponto, tricô, ponto meia, diminuição (à esquerda, direita e reta), aumentos, laçadas, tranças, pontos rendados, uso de gráficos. Noções básicas de acabamentos decorativos. Tipos de fios, agulhas e acessórios para o tricô,

Tricô Colorido (Fair Isle)

técnicas de tricô colorido, gráficos e receitas.

Casaco Top Down

como fazer uma peça em tricô do pescoço para baixo, sem costura, sob medida.

Meias em agulhas de pontas duplas

Orientação por projeto

para tricotar um projeto específico (casaco, xale, poncho, cachecol, etc)

 Cursos Especiais  

 Modelagem em Tricô

Descobrindo Zimmermann

[Minhas receitas] Casaco Aurora com lã de tingimento artesanal

Tricotei um casaquinho com o fio Los Andes da Aslan de tingimento artesanal. Os tons de azul e verde lembram as tonalidades da Aurora Boreal. Vejam nessa Galeria de fotos no Flickr que cores fantásticas criadas pela natureza. Não resisti e batizei o meu casaquinho de Casaco Aurora pois a composição da mescla de cores da Aslan ficou bem próxima.

Este é um  casaco top-down, receita básica, em que testei alguns arremates no acabamento do decote.  Quando tricotamos a gola com cordões de tricô as vezes parece que foi feito fora da peça e costurado posteriormente, ai fica grosseiro e muitas vezes não se ajusta as curvas do pescoço. Então introduzi alguns mate simples e ssk em alguns pontos para curvar o acabamento do decote.

Várias pessoas sugeriram colocar mangas, porque o fio é muito lindo e macio. Mas aqui no interior de SP não temos frio para tanto. Então, para poder usar peças de lã natural, minha opção tem sido produzir peças mais leves, como coletes e casacos com mangas curtas ou sem mangas, gorros e cachecóis. Aqui, nos dias de frio intenso, dá pra usar apenas um colete com uma camisa de algodão. Aí me sinto aquecida, muito bem aquecida diga-se de passagem, sem a sobreposição excessiva de peças que provocam dores nas costas. Aí colocamos a culpa no frio…srsrs

Usei quatro novelos e meio de Los Andes nas agulhas 10 e 9mm. Esse fio é uma maciez, adorei!

Agora vou escrever a receita! Com dizem, a cada dia sua agonia….melhor, sua alegria para espantar maus agouros das reclamações.

Bom tricô!!!

Casaco Aurora

criação e execução Tricô Sem Costura

Fio: Los Andes da Aslan

agulhas circulares: 9mm e 10mm

Atelier Tricô Sem Costura no

Novelo Social Shopping

[Tradução] 5 Modelos Básicos de Xale por Derya Davenport: errata

Ontem recebi um meail de  Cristina Veiga De Vincenzo que está tricotando um dos modelos de xale da receita de Derya Davenport. Como teve dificuldades, enviou-me um  email e verifiquei que as dificuldades estavam no texto. Faltava uma pequena parte, o final da carreira 9 do modelo circular que está destacado em azul abaixo.

CARR. 9: 1M, laç ✽meia até o marcador, laç, passe o marcador, 1M, laç, rep. a partir de ✽mais duas vezes, meia até o último ponto, laç, 1M.

Eu e Derya já corrigimos o arquivo que já está disponível no Ravlery, Laylock e aqui. Também já troquei o link no post original.

Agradeço à Cristina,

Bom tricô!

Tricô de Verão!

Muita gente diz que o tricô é difícil, que tem muitas variações de pontos e acabamentos, sem falar no cálculo das amostras e modelagem. Mas quando o tempo muda e as temperaturas aumentam as tricoteiras migram, como as andorinhas, para outras paragens e abandonam lãs e coisas “quentes”. Algumas tricoteiras vão dedicar-se ao crochê ou bordado e outros simplesmente abandonam para voltar aos cachecóis apenas no próximo inverno. Eis uma das razões pelas quais aqui no Brasil o tricô caminha a passos tão lentos.

O tricô não é feito apenas em lã. Há uma imensa gama de opções em fios e mesmo a lã, se não usamos o estilo português do fio no pescoço, que podem ser utilizados sem problema.  Claro que, como sabemos, normalmente praticamos mais de uma técnica. Mas a questão é: como dominar técnicas e aprender estratégias mais elaboradas se não há continuidade? No tricô, como na música, na escrita ou no esporte, as habilidades só são desenvolvidas com a prática, com exercícios que devem ter regularidade senão tudo o que aprendemos vai se perdendo.

Várias pessoas me dizem, só sei fazer ponto tricô, ponto meia e cachecol. Bem, quem faz isso pode fazer qualquer outra coisa pois são os conhecimentos básicos.

Estou pesquisando algumas receitas para o grupo de artesanato e encontrei algumas receitas grátis para o verão que certamente ficarão lindas nos fios de algodão disponíveis no mercado nacional. Receitas que usam agulhas circulares, para uma peça com caimento gracioso. Podemos fazer muito mais, como os xales em linha.

Quem quiser a receita, é só clicar nos links,  ir para a página original e fazer o download.

Bem, bom verão e bom tricô!

No site de Kristen TenDyke entre outras receitas grátis achei essa um encanto. Para acessar a página da receita clique em: http://www.kristentendyke.com/pdf/BrokenRibTank.pdf

Outra que adorei é essa peça, Coachella de Fathom Harvill disponível no site Knitty nos tamanhos P. M. G., 1X, 2X. http://www.knitty.com/ISSUEsummer07/PATTcoachella.html