Maxi tricô…super agulhas

Fiquei maravilhada com o sweater feito nesse vídeo. Nem tenho ideia onde conseguir fio e agulha desse calibre por aqui no Brasil..mas tricô é assim..algo sempre surpreendente. Lindo de ver!

Fio Sexy Crazy Wool da marca Wool and the Gang, na loja online Websyarn e as agulhas circulares 25 e 17mm na Laughing Hens

 

Anúncios

Meias

Depois de longo tempo sem postagens, volto ao blog comemorando a contagem de mais de 2 milhões de page views. Tantas visitas aqui nos faz pensar que é bom continuar…

Essas meias são super rápida, modelo básico que adiciona cordões de tricô na parte superior, criando um efeito muito bonito e confortável. Fiz para minha sobrinha de 3 aninhos com o fio Kashmir da Pingouin, agulhas de pontas duplas 3 mm e 3,75 mm, que alcançam a quantidade de pontos indicada na Amostra  da receita.

Com a medida do peito do pé, 16 cm,   dividi por  2,54 (1 polegada) e identifiquei na receita qual seria o tamanho,  6 com 32 pontos, e daí em diante segui os passos do tutorial.

A receita vale a pena porque indica a quantidade de pontos para diversos tamanhos, infantil e adulto, que podemos utilizar para criar novos desenhos, enfim soltar a imaginação. Com o friozinho que chegou…. são ótimas para um presente surpresa.

Bom tricô!!!!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Receita: Rye Sock Pattern by Tin Can Knits

Onde encontrar: download grátis no Ravelry:

http://www.ravelry.com/patterns/library/rye-4

Blog Tin Can Knits, tutorial no post:

“Let’s Knit Socks”

Let’s Knit Socks

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Let’s Knit Socks

Tin Can Knits

There is something strangely intimidating about turning a heel. It seems a bit like magic, some decreases, some short rows, and boom: your heel fits perfectly in an item that is otherwise a tube. We assure you it’s as simple as 1, 2, 3! Heel Flap, Heel Turn, and Gusset!

Download a copy of the Rye sock pattern (it’s free!) and let’s get down to business. If you have been knitting along with The Simple Collection as each design was released, there are very few things that are completely new in socks so this will be a breeze!

blog-rye-01

::: Ribbing :::

Following the directions for your size cast onto double pointed needles (DPN’s) OR cast on to a 40″+ circular needle (for magic loop) 28 (32, 36, 40, 44, 48) sts.  This tutorial is illustrated using DPNs.

Tip: For DPNs, I recommend placing 1/2 of your stitches on…

Ver o post original 1.480 mais palavras

3º Encontro Gaúcho de Tricô Tchê … onde bate o coração do tricô brasileiro!

Em 26 e 27 de junho estive em Gramado/RS participando do 3º Encontro Gaúcho de Tricô do grupo Tricô Tchê. Grupo que reúne mais de 15000 pessoas no Facebook e que se encontra mensalmente em Porto Alegre, cujas atividades,  físicas e virtuais, são organizadas por um grupo, Suzete Dienstmann Musse, Lucia Maria Schofen, Salete Pretto, Susana Delvan e Simone Mendonça Soares. Agradeço o convite para ministrar oficinas e fiquei encantada, tudo foi muito tranquilo e bem organizado.

Nos dois dias do encontro, muitas oficinas e momentos de descoberta…. grupos de tricô de todo canto do Brasil: Tecendo no Cerrado, Tricô da Baixada Santista, Tricô 40º, Tricota Curitiba, Tricotando em Sampa e tricoteiras de várias cidades do país, muito além do entorno de Porto Alegre e Curitiba, como Brasilia/DF, Santos/SP, Petrópolis/RJ Sorocaba/Sp, Uberlândia/MG, Marília/SP, Cabreúva/SP, Ribeirão Preto/SP entre outras. De fato, um encontro de ampla representação nacional, muito além da ideia que se poderia fazer de um encontro regional. Se tricô combina com frio, aconchego e hospitalidade, então o coração do tricô brasileiro pulsa no RS, o que faz entender como um grupo consegue reunir e agregar tantas pessoas de tantos lugares do país.

Para mim, foi um momento muito especial por várias razões: pela oportunidade de ministrar oficinas de tricô, conhecer tricoteiras eg grpos de vários lugares do país, fazer novas amizades e encontrar pessoas especiais que conheço de longa data mas que ainda não conhecia pessoalmente, como Valéria Garcia do blog Tricô em Prosa, Jud Martins do Jud Arts e Crestina Consorti do Strickerin von Beruf entre vários outros professores fantásticos que ministraram oficinas.

Partilho aqui alguns momentos das oficinas que ministrei e, em especial, o vídeo que além de contar e registrar esse momento, convida todas as tricoteiras para o 4 Encontro em Gramado em 2016, em junho. Certamente,  o sucesso se repetirá em maiores proporções.

Oficina “Tricotando com fita métrica”

Oficina ‘Top Down em quatro etapas”

Oficina “Tricô para Tilda”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[Divulgando] 3º Encontro Gaúcho de Tricô em Gramado 2015, estaremos lá!

Recebi um maravilhoso convite da coordenação do grupo Tricô Tchê para dar oficinas de tricô no 3º Encontro Gaúcho de Tricô, que vai acontecer em 2015 em Gramado/RS, de 26 a 28 de junho.Claro, já aceitei. E ao lado de tricoteiras fantásticas, que todos podem conferir na lista de professores do encontro que já está online, terei o prazer de mais uma vez me encontrar com as gurias do Tricô Tchê e partilhar a alegria de tricotar junto!
Haverá muitas oficinas e certamente será um momento encantador para aprendermos e para conhecer tricoteiras do Brasil inteiro.
As manifestãçoes de interesse, pré-inscrição já estão abertas e todas as novidades do Encontro podem ser acompanhadas pelo site: https://encontrogauchodetrico.wordpress.com ou pelo Facebook:https://www.facebook.com/pages/3%C2%BA-Encontro-G%C3%A1ucho-de-Tric%C3%B4/1518722175040591?fref=ts

[Receita de Pão] Fazendo pães no inverno…pão de azeite e mandioquinha

Quem gosta do  inverno, normalmente também aprecia um bom cafezinho da tarde, com pães claro!

Ao longo de anos tenho testado muitas receitas de pães, combinando os ingredientes básicos e registrando os resultados. São muitas receitas, mas ontem fiz um teste que ficou show! Ontem a tarde estava bem frio aqui em Marília!

Quem disse que com friozinho a massa de pão não cresce ? Coloquei pra crescer as 16:00 e já as 18:00 já estavam enroladinhos.  A dica é colocar a massa numa vasilha grande coberta com plástico, colocar no forno desligado, encher um forma grande de bolo com água fervente e colocar na grade de baixo, fechar o forno e só abrir quando a massa ganhar o dobro do tamanho! 

A massa cresce quando está frio (como no caso do brioche que cresce na geladeira quando esta calor), mas demora bastante pra crescer quando a temperatura é baixa. Atendendo aos pedidos no Facebook publico aqui a receita e algumas dicas.

Fazer pães é muito simples e divertido, além claro de delicioso, especialmente quando partilhamos com as pessoas que a gente gosta.

 

Abraços,

 

Pão de Azeite e Mandioquinha

Ingredientes:

400 gramas de mandioquinha (batata salsa)

1 0v0

250 ml de leite morno

30 gramas de fermento para pão

150 ml de azeite de oliva

2 colheres de sopa bem cheias de manteiga (ou margarina)

2 colheres de sopa de açúcar cristal

01 colher de chá de sal

Farinha de trigo até obter o ponto da massa.

 

Modo de Fazer:

Coloque a mandioquinha descascada, para cozinhar no vapor. Amasse bem com um garfo e coloque no liquidificador.

Use um pouco do leite morno para dissolver o fermento e reserve. Colo que o restante do leite no liquidificar junto com a mandioquinha.

Acrescente todos os ingredientes e bata bem, até formar um creme. Acrescente o fermento dissolvido e bata um pouquinho para misturar.

Numa tigela coloque um pouco de farinha e despeje toda a mistura do liquidificador. Misture com uma colher grande e vá juntando a farinha. Quando a massa ficar densa, coloque sobre uma superfície enfarinhada e amasse até dar o ponto.

Unte outra tigela, coloque a massa e vire (para que todos os lados fiquem untados e a massa não resseque). Deixe crescer coberto com um plástico e um pano. Quando dobrar de volume, enrole os pães e deixe crescer em forma untada e enfarinhada.

OBSERVAÇÕES:

fiz com um ovo, mas pode ser com dois ou três. A foto dos pães assados mostra a receita com três ovos.

Se aumentar o volume de líquidos, vai exigir maior quantidade de farinha.

O leite deve ser morno para ativar o fermente (se estiver muito quente vai cozinhar o fermento e a massa não crescerá.

Não precisa fazer força para sovar a massa, apenas movimentar bastante até dar textura ideal (aprender o ponto da massa só com a experiência)

Massa com óleo fica crocante por fora, e como tem leite e manteiga, macio por dentro. Se colocar agua/óleo fica um pão bem sequinho e leite/manteiga, bem macio.